RESENHA: SUCKER PUNCH - MUNDO SURREAL

Sucker Punch - Mundo Surreal é um thiller de ação e fantasia, e também primeiro filme autoral, em "live action", de Zack Snyder (Watchmen - O Filme), que conta a história de Babydoll (Emily Browning), uma menina de 16 anos que é internada em estado de choque em uma instituição mental por seu padrasto, e que é comandada pelo "carcereiro" Blue Jones (Oscar Isaac) e pela Doutora Vera Gorski (Carla Gugino). Logo após sua internação, ela acaba por descobrir que dentro de 5 dias sofrerá uma lobotomia e, para impedir que isso aconteça, ela precisará encontrar 5 itens para arquitetar sua fuga de tal instituição: um mapa, fogo, uma faca, uma chave e um mistério; porém, para isso Babydoll contará com a ajuda de outras 4 meninas que estão presas com ela: Amber (Jamie Chung), Blondie (Vanessa Hudgens), Rocket (Jena Malone) e sua irmã mais velha, Sweet Pea (Abbie Cornish). Sucker Punch - Mundo Surreal acaba por nos transportar em uma viagem através da imaginação da personagem Babydoll, que serve como uma metáfora para todas as dificuldades que ela terá em escapar da instituição, sendo que em sua imaginação os inimigos "reais" são representados por samurais gigantes, zumbis nazistas, dragões e até mesmo robôs assassinos.
Sucker Punch - Mundo Surreal lembra em muitos momentos Alice No País das Maravilhas, visto a vasta imaginação da personagem principal e até mesmo as referências feitas pela trilha sonora, como por exemplo Jefferson Airplane, com sua famosa White Rabbit, que fala justamente sobre o País das Maravilhas, trilha essa excelentemente bem explorada ao longo da película. A meu ver, o filme sofre de 3 problemas: falta de explicações, falta de diálogos e falta de roteiro. As cenas passadas no imaginário de Babydoll possuem uma fotografia excelente, que são um verdadeiro desbunde, porém não tão bem exploradas como deveriam; o elenco de apoio é razoável, ficando de fato como grandes destaques da película as irmãs Rocket e Sweet Pea, mas também pouco exploradas. Como um todo Sucker Punch - Mundo Surreal nos deixa com um ponto de interrogação na cabeça e um gostinho de "quero mais", só que com menos cenas em "slow motion", da próxima vez.
Nota: 7,0
These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

2 Responses to this post

  1. Mestre Ryu Kanzuki on 9 de abril de 2011 11:53

    Ontem mesmo eu e a minha patroa iamos assistir ao filme mas.. surpresa: o filme não estava mais passando em nenhum cinema - chegamos a comprar todos os jornais e ela pesquisou tudo na internet. Parece até que esse público cinéfilo Carioca só gosta de assistir animação clichê e comédia besteirol de romance, não são chegados uma adrenalina alternativa, como essa produção de Snyder costuma me parecer. Agora, melhor sorte da próxima vez e esperar chegar em DVD. Eu fiquei surpreso, pois foi uma propaganda pesada.. tanto é que um saco de pipoca que pegamos tinha a propaganda do filme. Achei que ia bombar e em menos de 1 semana me sai de todos os cinemas do RJ (muito estranho isso, porque o filme lotou no primeiro dia de estréia no Norte Shopping). Então, fomos assistir Rio em 3D, que é nada mais do que uma animação legalzinha - com suas escrachadas características do gênero.

  2. Marcel Camp on 9 de abril de 2011 13:41

    Uma punhetação nerd sem o menor critério... há erros ABOMINÁVEIS na narrativa!

    Lamentavelmente, esse foi o primeiro filme de Snyder que me decepcionou por completo.

    Acho que eu daria NOTA 1 somente pela beleza de Abbie Cornish... e só! Pq tem games do Xbox que chegam a ter um visual melhor do que essa porcaria de filme!!!

Leave a comment