RESENHA - QUADRINHOS: ASILO DO CORINGA

Asilo do Coringa (título original: Joker’s Asylum) é uma mini-série criada pela DC Comics, na qual o Coringa, um dos vilões mais icônicos da editora, E também o maior arquiinimigo do Batman (outro também icônico personagem da DC Comics) narra pequenos contos nos quais os personagens principais dos mesmos são, na verdade, os inimigos do Homem-Morcego.

Em cada um dos volumes, vemos a perspectiva do Coringa com relação ao comportamento e às motivações de cada um desses vilões, tornando-os mais humanos e, de certa forma, mais próximos de nós, leitores. Ao fim de cada edição, vemo-nos perguntando para si próprios a seguintes indagações: “Se eu estivesse no lugar dele, eu agiria de forma diferente?”; “Será que eles tiveram escolha?”; “Será que eles são tão diferentes assim daquele que luta contra eles?”; “Será que eles são tão diferentes assim de mim ou de você?”; “Se tivéssemos o poder para mudar as coisas, faríamos diferente do que eles estão fazendo?”

Sempre vemos os vilões como vilões, mas nunca nos perguntamos sobre as motivações dos mesmos para serem o que são, e acredito que a meta dessa mini-série seja justamente essa: A desmistificação do monstro e a aproximação do mesmo de nós.

As curiosidades ficam a cargo de duas coisas: Uma delas seria o próprio Coringa, se perfazendo como o “Coveiro”, da antiga série tanto quadrinística quanto televisiva do apresentador de “Contos da Cripta”, e a outra seria a parte técnica da revista, ou seja, a equipe por trás de cada edição nunca é a mesma, mudando desde o roteirista, até o arte-finalista, o que acaba casando muito bem com a proposta de cada um dos volumes (a meu ver, os desenhos que ficaram aquém do que poderiam ser, foram os dos volumes do Espantalho e do Chapeleiro Louco, perdendo assim, um ponto do produto final).
Outro ponto negativo (mais uma vez, na minha opinião), fica a cargo da própria leitura, que é muito curta; você mal começa a ler e o volume já se findou, deixando um gostinho de “quero ver mais disso daí”.

Enfim, considero assim, o Asilo do Coringa, uma jogada genial da DC Comics em trazer um pouco mais sobre seus principais vilões, aprofundando-os e, ouso dizer, dando uma “origem” para cada um; visto a quantidade de origens de super-heróis que têm por aí, Asilo do Coringa é no mínimo um projeto audacioso e, no mínimo interessante.

Ah, e, segundo meus cálculos, ainda faltam edições sobre Ra’s Al Ghul, Mulher-Gato, Bane, Dr. Freeze e o Ventríloquo. Fiquem então, ligados, pois em um futuro próximo, talvez tenhamos uma identificação maior com o universo dos vilões de Gotham City.
Nota: 8,0.


01 – Coringa


02 – Pinguim




04 – Espantalho


05 – Duas-Caras


06 – Charada


07 – Crocodilo


08 – Arlequina




10 – Cara de Barro

Para a leitura das revistas, faz-se necessária a instalação do CDISPLAY , um programa próprio para a visualização dos arquivos; para a "navegação" das páginas, basta utilizar as teclas "Page Up" e "Page Down" para "virar as páginas" e as teclas direcionais para subir ou descer nas páginas.
These icons link to social bookmarking sites where readers can share and discover new web pages.
  • Digg
  • Sphinn
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Mixx
  • Google
  • Furl
  • Reddit
  • Spurl
  • StumbleUpon
  • Technorati

3 Responses to this post

  1. Marcel Camp on 20 de agosto de 2011 12:11

    MUITO BOM isso aí, héin!!! Ótima ideia mesmo que DC teve de nos "apresentar" uma galeria de vilões sob outros pontos de vista e interpretação... isso é sempre INSTIGANTE!

    Já baixei essa do Coringa agora. Vou ler depois!

  2. Driele on 24 de agosto de 2011 14:14

    Baixei e li tds e voltei pra comentar.

    Acho legal quando o pessoal além de falar dos HQs tmb disponibiliza o download. Eu adoro, mas como sou mais ligada em cinema acabo perdendo muita coisa boa nos HQs. Adorei ler esses.
    Achei a mini série demais e espero mesmo que venham outros edições por aí.

    Sobre a arte achei q a 1°, do Coringa e a do Chapeleiro ficaram devendo muito.
    Ao tentar fazer desenhos expressivos demais acabaram com um super acúmulo de traços o q, pra mim, prejudicou o visual. Só salvo uma parte onde o Coringa do desenho parecia muito com o do Heath Ledger, no 1°.
    Até gostei do Espantalho, a arte simples até caiu bem.
    A q mais gostei foi a da Hera Venenosa. Arte incrível.

    Em termos de estória, foi muito legal ver o Coringa falando sobre os outros vilões. Gostei da forma como ele se envolveu.
    A q mais me cativou foi a do Crocodilo. Mas q mais me envolveu foi, com certeza, a do Duas Caras.
    Agente interage com a estória! Eu nem pensei duas vezes. Peguei uma moeda e entrei no clima ;D

    Foi legal tmb ver como a estória de cada vilão é rica. Acho q dá pra se identificar um pouco com tds eles.
    Gostaria de ver uma série assim sobre tds os vilões de cada herói da DC. Apesar de nem tds terem a mesma carga emocional dos do Batman, até pq nenhum herói consegue ser tão complexo quanto ele. Mas seria legal de ver.

    Enfim, adorei a série. Foi uma ótima dica, vlw.
    Abç Pimp

    http://falandosobreall.blogspot.com/

  3. Queiroz on 3 de setembro de 2011 08:58

    Eu acho bobeira tentar explicar a origem do mal de cada vilão.

    Se eu fosse roterista... ahã!!!. Eu daria uma nova faceta aos vilões do Batman:

    Pinguim: Um serial killer atrás de quem trollou ele na infância.

    Charada: Um ciber terrorista bancando o terror em Gothan City, e claro divertindo hakers com seus virais. =)

    Espantalho: Um sequestrador, imagina o terror de ser sequestrado pelo Espantalho??

    Mulher Gato: Uma doida varrida que quer matar todos em Gothan, para que ela e Batman sejam Adão e Eva da cidade. E melhor se ela fosse desenha que nem a Zooey Deschannel aquela filha da... #500daysofsummerfeelings

    Harley Queen e Coringa: Fazendo Mickey e Mallory Knox(Natural Born Killers) parecerem amadores, um Halloween para Jig Saw nenhum botar defeito. =)

    Sei lá acho que vou conversar com meu amigo Marcel quando ele não estiver ocupado desenhando Fido para botar em prática essas ideais. ;)

Leave a comment